29 de março de 2009

Reflexo de um sonho



Se souberes o que sou
Sem ligares ao que pareço
Ai reside o encantamento.
E as palavras são conchas
Que o mar embrulha na sua fome,
De alcançar o anseio de um sonho.
Um tempo só nosso, sem que haja
Nenhuma batalha de poder.
O amor será um templo maior
E a alegria sem ter dor.
Se souberes o que sou
Na simplicidade da descoberta
Te darei o meu amor, o sorriso
Será química de desejo...
talvez nesta descoberta seja
pilar de alabastro na cor,
um branco perfeito que na pele
vai bordando momentos
de grandeza matemática.
Se souberes o que sou...
no tempo de alcançar, asas
para além deste meu céu.
Nesta dança de prazer
o reflexo meu e teu.

2 comentários:

  1. Olá doce amiga...lindo o teu poema! Tens razão, nem sempre o que parece é...há valores que falam mais alto, precisamos conhecer essencialmente o interior!

    Um beijo e um sorriso, até breve, até já!!!!!

    Teresa

    ResponderEliminar
  2. sempre que o coração chora, não chora por qualquer coisa, chora porque sente falta, chora porque procura....
    há sempre um motivo, um motivo forte, um motivo de paixão....
    Uma chama que tenta resistir, ou morre, ou se entrega ao fogo que a sufoca!
    beijocas

    ResponderEliminar