24 de março de 2009

Verbo Sentir


Cada vez que te sonho sou cristal transparente
Um fogo de muitas tentações, arde.
Embrulho-me na manta, corpo lasso mente desperta.
Talvez o verbo seja fugir para o lado que mais quer ir.
Nesta dança de abraços vivo um compasso musical
Tango, valsa e tanta espera…
Não há cansaço, é a Primavera a dar-te um beijo
Cinzelado pelo aroma de flores e estás ausente.
Amanhã é outro dia…
Cada vez que te sonho sou pantera, na tua boca
água pura e na minha sofreguidão.
Refúgio advertido na alma, o sentir.
Serei o calar de mágoas a cobrir este silêncio
Apenas porque hoje és doce lenitivo
E para ti é este momento de inspiração.
E serás um príncipe com todas aquelas
Palavras que lanças na minha frente
Para escrever um outro lado de vida.
E sonho todas as coisas, ou não, de cada vez.

2 comentários:

  1. sentir é mais que ter... viver não é mais que deixar acontecer... quem me dera ter uma princesa como tu.... com todo esse desejo sentiria-me um principe autentico....
    beijocas

    ResponderEliminar
  2. Olá querida amiga...aqui estou para comentar o teu novo cantinho virtual, sabes que não é a primeira vez que aqui venho...mas desta vez deixo a minha marquinha!

    Muito bonito o teu poema, como todos...só é meu desejo ler os teus lindos poemas mais alegres, quero a minha amiga feliz com a vida, porque a vida é mais simples do que a gente pensa, basta aceitar impossivel, dispensar o indispensavel e suportar o intolerável...



    Teresa

    ResponderEliminar